Onda de Choque e Termografia - Instituto Salute
Home » Conheça nossas especialidades » Onda de Choque e Termografia

Hoje em dia existe no mercado um aparelho que permite visualizar a dor através das mudanças de temperatura provocadas por desequilíbrios corporais. Isso é possível por meio da termografia infravermelha.

Também conhecida como termometria cutânea ou termografia clínica, este é um método inovador e moderno de diagnóstico por imagem digital. 

Trata-se de uma técnica de registro gráfico das temperaturas de diversos pontos do corpo por detecção da radiação infravermelha por ele emitido. O exame é capaz de detectar inúmeras disfunções patológicas de grande importância preventiva ou de doenças já estabelecidas que podem estar relacionadas com o movimento ou não, além de auxiliar no tratamento, prognóstico e monitoramento terapêutico. 

Esse é um excelente método para visualizar a dor (aguda ou crônica) e entender a causa. É um exame totalmente seguro, sem contra indicação, sem contraste e sem radiação, tanto para gestantes, idosos ou crianças, e pode ser repetido quantas vezes forem necessárias sem risco ou dor para o paciente.

Para a realização do exame e obtenção de imagens de infravermelho padronizadas, o paciente deve ficar em um ambiente com controle de temperatura em 23º C e com umidade relativa menor que 60%. A área examinada deverá permanecer descoberta por um período de 10 a 15 minutos para a estabilização térmica do paciente. Após isto as imagens são coletadas para análise.

As principais indicações desse exame são:

  • Avaliação funcional do sistema neurovegetativo simpático;
  • Distúrbios inflamatórios, imunológicos e hormonais;
  • Síndromes dolorosas tóraco-abdominais viscerais;
  • Ulceração em pé diabético ou úlceras de escaras;
  • Neuropatias periféricas e centrais;
  • Distúrbios microvasculares do corpo humano;
  • Dores miofasciais e neurológicas;
  • Lombocervicobraquialgias;
  • Reperfusão de órgãos transplantados, como rins, coração e fígado;
  • Avaliação e monitorização de lesão de tecidos moles: cotovelo de tenista, síndrome do túnel do carpo, miopatias, pontos gatilho e compressão de raízes nervosas;
  • Testes de drogas anti-inflamatórias e vasoativas;
  • Acompanhamento da evolução dos pés de diabéticos;
  • Lesão do esporte e do trabalho LERDORT;
  • Distúrbio de ATM;
  • Síndrome fibromiálgica;
  • Radiculopatias (hérnia de disco lombar e cervical);
  • Dores pós Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Investigação de Cefaléias (Dores de cabeça);
  • Artrites, Tendinites, Bursites e Fascites Plantares.

No Brasil, é possível encontrar nos melhores clubes tecnologias para o manejo de lesões musculares e de tendões, desde o diagnóstico, seguimento e no momento da alta para o retorno à atividade esportiva. 

Entre eles está a termografia e também a Terapia por Ondas de Choque (TOC). Este último é um excelente recurso para tratamento de algumas lesões ortopédicas, como tendinites, lesões musculares, fratura por estresse, entre outras. 

Pelo princípio da mecanotransdução, o aparelho tem ação analgésica, anti-inflamatória, aumenta vascularização local e promove cicatrização dos tecidos.  Está indicado para alguns tipos de lesões devido aos bons resultados, porém não é útil para todo tipo de lesão, e portanto é necessária uma boa avaliação para indicação do procedimento.

Dr. Davi Ribeiro do Prado

Médico ortopedista especialista em Joelho pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e com pós-graduação em Medicina do Esporte pela UNIFESP. Atua em equipes profissionais como as do Sport Club Corinthians Paulista de futsal e de basquete, e do futebol do Oeste Futebol Clube.

Blog e Artigos